domingo, julho 13, 2014

PÉROLAS DO CONHECIMENTO ZIGFRIELDIANO - A INVENÇÃO DO HINO

POR ZIGFRIELD NAAXTRO
Como bem sabemos, todo país tem seu hino, e eles são muito importantes para despertar nossa consciência patriótica. Algumas pessoas levam isso tão a sério que sempre ao acordar cantam o hino, o que pode ser considerado uma ofensa muito grave à nação, caso você faça isso antes de escovar os dentes.
A importância de um hino é tanta, e mexe tanto com a psique humana, que já foi comprovado que algumas pessoas só conseguem chegar ao orgasmo após cantarem o hino nacional, como foi o caso do casal John e Mareen K. que cantavam o hino nacional sempre antes do sexo para apimentar a relação.
O primeiro hino registrado na história foi o hino dos bretões, que naquela época estavam em guerra contra os gauleses. Foi quando então, o general em comando teve uma brilhante idéia de criar uma musiquinha para animar os soldados no campo de batalha. Tal música foi encomendada para o menestrel local que aproveitou uma canção que já tinha feito para uma linda donzela, trocando apenas o nome da amada pelo país, e o hino ficou mais ou menos assim:
“Oh minha linda Bretanha
De seios fartos e olhos graúdos
Teu perfume é de carmim
Sonho conosco noites e noites
Fazendo amor em teu jardim
Bretanha, minha Bretanha
Nosso amor é proibido
Pois bem sei que enamorei
Uma nação que tem marido”
Embora tenha achado um pouco estranho , o general achou melhor não contestar o artista e obrigou que todos os soldados o decorassem. E, então, no fatídico dia do embate, os soldados bretões cantaram tal hino no campo de batalha o que foi motivo de grande chacota por parte dos gauleses. Os bretões voltaram humilhados para casa e, revoltados, penduraram o menestrel de ponta cabeça em praça pública e o obrigaram a compor um novo hino. Pressionado e de ponta cabeça, o menestrel entrou em crise criativa, mas foi salvo pelo seu melhor amigo que fez algumas pequenas alterações no hino original que ficou:
“Salve, salve linda Bretanha
De montes fartos e frutos graúdos
Tua brisa é de carmim
Sonho convosco noites e noites
Chegando à glória um dia enfim
Bretanha, minha Bretanha
O dia hoje está enfadonho
Então que vamos todos à luta
Em busca deste nosso sonho”
O hino foi então aclamado por todos, e os soldados voltaram ao campo de batalha, agora seguros de si. Mas o hino não foi muito bem recebido pelos gauleses, que acharam a palavra “enfadonho” coisa de mariquinha, e assim surgiu também a crítica musical. Os bretões então voltaram chateados para casa e para não correr o risco de um novo vexame, decidiram decapitar o menestrel.

Leia O Diário Secreto de Zigfrield Naaxtro, pedidos podem ser feitos em davanse@gmail.com

sábado, julho 05, 2014

O IRMÃO DESCONHECIDO DE FRANZ KAFKA - POR ZIGFRIELD NAAXTRO

Contarei aqui a breve história de um sujeito genial, mas que jamais obteve o reconhecimento merecido, seu nome é Ferdinand Kafka, o irmão caçula de Franz Kafka. Ferdinand Kafka, para quem não sabe, era o irmão bastardo de Franz Kafka, e assim como seu famoso irmão, também foi um talentosíssimo escritor, mas infelizmente jamais conseguiu alcançar o reconhecimento de Franz. Enquanto Franz escrevia o “Processo”, Ferdinand escreveu “Dúvidas de Bianca”, enquanto Franz escreveu “A Metamorfose”, Ferdinand escreveu “O barato da baratinha” e enfim, para cada livro escrito por Franz Kafka, o seu irmão escrevia outro. Mas a falta de reconhecimento foi deixando Ferdinand acabrunhado e, porque não dizer, puto da vida uma vez que mal tinha dinheiro para ir à matinê. Foi quando Ferdinand recebeu uma carta de seu velho amigo Van Gogh sugerindo que ele cortasse a orelha.
Van Gogh, o famoso pintor, como bem sabemos, jamais conseguiu vender um quadro em vida, mas depois de ter cortado a orelha, conseguiu vender sua coleção de figurinhas da copa de 88 a um preço bastante razoável.
Ferdinand, no entanto, decidiu aperfeiçoar a ideia de seu amigo e, em vez de cortar a orelha, achou melhor cortar as unhas o que não contribuiu em nada na vendagem de seus livros. Resistindo à ideia de cortar a orelha, ele resolveu dessa vez, cortar os cabelos. Como nada acontecia, ele resolveu tirar as sobrancelhas, dias depois tirou a cutícula e, revoltado por não ter obtido resultado, depilou-se por completo, transformando-se assim no primeiro metrossexual da história. Em 1895, já conformado com seu fracasso no mercado literário, ele decide desfilar no carnaval pela escola de samba Unidos da República Tcheca, quando finalmente descobre sua vocação para compositor de samba enredo.

quinta-feira, junho 26, 2014

PÉROLAS DO CONHECIMENTO ZIGFRIELDIANO - O SEGREDO POR TRÁS DAS PIRÂMIDES

POR ZIGFRIELD NAAXTRO
Segundo estudos publicados pela Pyramids Institute Pharaonics, as principais pirâmides conhecidas foram construídas entre os anos 1500 e 1055 antes de JC, sendo que este JC significa Jackson do Cavaquinho, o cara que criou o cavaquinho no mesmo ano em que nasceu Henry Christus, o cara que se diz a reencarnação de Cristo que, por sua vez, nasceu há aproximadamente 2000 anos no dia em que se comemora o Natal, que por sua vez é aquele dia em que se come peru e outras guloseimas e que deu origem a uma brincadeira chamada “amigo-secreto”, em que as pessoas dão presentes para quem não gosta e ganham presentes que também não se gosta.
Conforme registrado em papiros traduzidos pelo tradutor automático do Google, a primeira pirâmide foi encomendada pelo Faraó Tsé Tsé III, cuja intenção era construir um enorme local com espaço para lojas, cinemas, praça de alimentação e também uma pista de boliche, empreendimento que foi bastante elogiado pela sociedade da época que não tinha absolutamente nada para fazer nos fins de semana.
Mas a primeira pirâmide foi um fiasco e acabou não sendo concluída, porque as empreiteiras naquela época eram todas muito corruptas, superfaturavam os valores cobrados e entregavam a obra com o prazo estouradinho. Foi quando o Faraó Tsé Tsé III teve a genial idéia de utilizar trabalhadores oferecendo em troca apenas algumas chicotadas e um copo d’água, criando então um novo conceito de profissionais que no futuro seria chamado de escravos e que seria bastante utilizado por um sistema chamado capitalismo.
. Como naquela época ainda não haviam inventado nenhum sistema que propiciasse o transporte daquelas enormes pedras, os escravos tinham que trazê-las nas costas o que causou um enorme problema de coluna em todos trabalhadores e que gerou uma série de processos trabalhistas que não deram em nada, uma vez que a figura do advogado trabalhista só seria inventada séculos depois.
O problema é que, duzentos anos após sua idealização, o projeto constava apenas de sua pedra fundamental, um pequeno jardim e um estacionamento para camelos. O Faraó Tsé Tsé III já tinha ido para o céu dos faraós e quem governava era seu tataratarataraneto Tsé Tsé XXII, que prometeu de uma vez por todas botar aquele projeto em pé, embora com algumas pequenas alterações, uma vez que ele havia decidido morar nela. Um dia, dando um rolezinho pelo deserto, Tsé Tsé XXII foi abduzido por alienígenas que toparam construir a pirâmide pela metade do preço, usando material de segunda, desde que ele não contasse para ninguém. E então, em apenas dois dias, foi construída a pirâmide Tsé Tsé, um fenômeno até hoje não compreendido completamente pelos estudiosos e muito menos pelos arquitetos, já que as pirâmides não possuem banheiro, janelas, sala de estar e muito menos varanda gourmet.
Devido à pouca ventilação, Tsé Tsé achou melhor morar numa barraquinha canadense e usar a pirâmide como seu túmulo, e aproveitou para fazer uns desenhinhos bem bacanas na parede, considerados até um hoje um importante documento histórico, embora reconheça-se que ele não tivesse muita noção de perspectiva.
(Leia "O Diário Secreto de Zigfrield Naaxtro" - pedidos podem ser feitos em davanse@gmail.com

PÉROLAS DO CONHECIMENTO ZIGFRIELDIANO - COMO SURGIU O DIA DOS NAMORADOS?

– POR ZIGFRIELD NAAXTRO
Tudo começou com o Valentine’s Day, comemorado no dia 14 de fevereiro, data esta inspirada em Jean Pierre Valentino, um sapateiro francês que decidiu presentear sua amada Marie Seraphine di Motesquieau com uma bigorna. Marie que era uma moça muito fina, elegante e sincera, sem saber para que servia aquilo, sugeriu educadamente que Valentino enfiasse a bigorna no rabo e desaparecesse de sua frente para todo o sempre. Valentino, então, ficou muito, muito, muito triste, porque estávamos na época do romantismo e era chique as pessoas ficarem muito, muito, muito tristes. Também era de bom tom que as pessoas muito,muito, muito tristes se jogassem da ponte, e foi isso mesmo que Valentino fez, jogando-se da famosa ponte Valentré. Diz a lenda que o corpo de Valentino se fundiu às águas do rio e que todo o dia 14 de fevereiro um aroma de flores exala por toda a ponte. Há também aqueles que afirmam que Valentino nadou até o Caribe onde lecionou francês e balé. Mas o que importa mesmo é que há quase dois séculos os casais apaixonados vão até esse famoso local e jogam uma moedinha de 0,25 francos da ponte para dar sorte e, segundo dizem, o dinheiro acumulado no leito do rio daria para pagar a dívida externa da Argentina.

DIA DOS NAMORADOS NO BRASIL
O dia dos namorados no Brasil foi criado pelo feirante Seiji Kaiko da Silva. Como suas contas venciam sempre no dia 14, Seiji decidiu criar uma promoção para o dia 12 para alavancar as vendas de sua banquinha e levantar um dinheirinho extra, e assim criou o dia da Beterraba em 12 de março. Como isso não deu resultado, no mês seguinte, em 12 de abril, ele criou o dia da Alface crespa, mas isso também não aumentou em nada as vendas. Como última tentativa, em 12 de maio Seiji criou o dia da Cebola roxa, o que também não resultou em nenhum aumento nas vendas. Foi quando sua filhinha de três anos, Satiko, com grande tino comercial e inspirada no Valentine’s day, sugeriu ao seu pai que criasse o dia dos namorados e foi isso que Seiji fez. Embora isso não tenha dado nenhum resultado em suas vendas, seu cunhado Noboru, que tinha uma banca de pastel de frente à de Seiji, faturou rios de dinheiro, com um aumento significativo nas vendas do pastel de palmito. Percebendo o sucesso de seu cunhado, Seiji teve uma grande idéia, e criou a maçã do amor, quando então finalmente ganhou um dinheirão. E graças a esse visionário, todos os anos podemos comemorar essa data tão... tão... tão... doce e meiga. Feliz dias dos namorados de 2015 a todos.
(Leia o Diário Secreto de Zigfrield Naaxtro 25,00 pratas– Pedidos podem ser feitos pelo e-mail: davanse@gmail.com).

segunda-feira, abril 26, 2010


Zigfrield Naaxtro em mais um de seus fantásticos disfarces. Aqui, nosso herói encarna uma inocente garotinha vendedora de morangos silvestres e toca-cds na famosa feira do rolo, onde se encontra tudo pela metade do preço.

quarta-feira, janeiro 27, 2010



Zigfrield Naaxtro, esse cara é 10!